EstratégiaTransportesTurismo

A aposta na formação do capital humano no setor dos transportes é um fator chave de diferenciação e competitividade do País – Carlos Santos

Partilhar artigo
Share on facebook
Facebook
0
Ministério do Turismo e Transportes promoveu Workshop sobre o desenvolvimento e implementação de um Plano de Formação para o Setor da Aviação Civil de Cabo Verde.
A aposta na formação do capital humano no setor dos transportes, constitui um factor chave de diferenciação e competitividade do País, considerou o Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, ao presidir hoje (via web), a cerimónia de abertura do Workshop sobre o desenvolvimento e implementação de um Plano de Formação para o Setor da Aviação Civil de Cabo Verde. O evento juntou várias empresas do setor dos transportes aéreos, entidades responsáveis por ações de caráter formativo, principais stakeholders da aeronáutica civil para, juntos com o Governo, procurar harmonizar e desenhar uma estratégia que seja executável e que possa responder as necessidades de formação e desenvolver um plano de oferta formativa que dê resposta às carências do setor e propor um modelo de financiamento que sustente os objetivos a que este plano se propõe. Carlos Santos realçou a importância deste Plano de Formação que pretende não só responder às exigências do setor internacional da aviação, mas também fornecer ações formativas de caráter complementar que permitirá proporcionar um salto qualitativo significativo às capacidades dos recursos humanos dessas empresas, com claros benefícios para a globalidade do setor. “Este Plano de formação é um instrumento muito importante para o nosso setor. Um setor que nos é caro que é o setor dos transportes de regulação, mas também um setor da gestão aeroportuária que se reveste de uma importância incomensurável, tendo em conta aquilo que é o desejo e a vontade do Governo em criar um setor de serviços na área dos transportes aéreos com o seu epicentro na ilha do Sal e a criação do Hub que se deve transformar num principal instrumento de desenvolvimento do País”. Segundo Carlos Santos, foi com o objetivo de preparar os colaboradores e empresas do setor, enriquecendo o capital humano e conseguir que as infraestruturas possam funcionar, que o Governo procedeu ao lançamento deste Plano de Formação para o para o setor da Aviação Civil de Cabo Verde que comporta os setores dos transportes aéreos, aeroportuário e de regulação, na procura de uma solução para as necessidades que existem no mercado cuja resposta o país necessita. Carlos Santos assegurou que é convicção do Governo em que o País deve continuar a formar e capacitar cada vez mais os quadros com vista a responder as exigências de serviços no domínio dos transportes, da regulação e das regras e de um setor que está em permanente reciclagem e que demanda quadros especializados. Referindo-se que “é obrigação do Governo em ter gente muito bem preparada para responder às demandas do sector internacional da aviação”, Carlos Santos afirmou que este Plano de Formação permitirá proporcionar um salto qualitativo e significativo às capacidades dos recursos humanos das empresas e com claros benefícios para a globalidade do sector.
Partilhar artigo
Share on facebook
Facebook
0