Governo reafirma compromisso de criar incentivos para estimular as empresas a aderirem ao Programa de certificação de qualidade de serviços turísticos

  • Post by:
  • 18 de Novembro, 2021
  • Comments off

O Governo de Cabo Verde reafirma o seu firme compromisso em promover a certificação de qualidade de serviços turísticos e de criar múltiplos incentivos para estimular as empresas a aderirem a este Programa, defendeu o Ministro do Turismo e Transportes, ao presidir, hoje, quinta-feira, 17 de novembro, à entrega dos primeiros certificados aos pequenos alojamentos turísticos.

Isto porque, considera Carlos Santos, Governo de Cabo Verde entende que o Programa de certificação de qualidade de serviços e/ou produtos, é um importantíssimo instrumento que dispõe para a afirmação do destino, ainda incipiente, mas que deve ter na diferenciação a estratégia maior para competir com os grandes que atuam neste gigantesco mercado espalhado nos quatro cantos do mundo.

 “A melhoria da qualidade de equipamentos, das infraestruturas, dos procedimentos dos processos, dos protocolos e regras aplicadas nas diferentes funções das organizações turísticas constituem um espaço que devem ser dados num caminho árduo, mas essencial para a criação de um produto genuíno, resiliente e sustentável, mormente, numa fase pós-pandémico”, sustentou o Ministro.

Um pequeno País como o nosso deve sonhar alto para que possa materializar o possível

Carlos Santos

Para Carlos Santos, a experiência desenvolvida pelo Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI) vem demonstrar que é possível, mas com a necessidade de recorrer a recursos endógenos com vista a criar uma cadeia de requisitos espelhados nas boas praticas internacionais e adaptados à realidade cabo-verdiana, para a classificação das pequenas unidades em diferentes categorias (ouro, bronze e prata), estimulando a prática de bons e organizados serviços de qualidade que rivalizam com outras paragens.

“Um pequeno País como o nosso deve sonhar alto para que possa materializar o possível”, afirmou Carlos Santos, ciente de que o impacto da pandemia no sector do turismo a nível global, de 2020 aos dias de hoje, “continua tendo efeitos calamitosos na economia nacional, com a redução do PIB, do nº de turistas, de empregos e de receitas turísticas”.

Entrega dos primeiros certificados aos pequenos alojamentos turísticos

Por isso, sublinha o Ministro, o Governo desde o advento da pandemia vem adotando, ao lado das medidas sanitárias e de proteção social das empresas, vários projetos de reforço da capacitação dos prestadores de serviços no sector do turismo, com financiamento dos parceiros internacionais, com vista a qualificação de profissionais e melhoria da qualidade na cadeia de valor do turismo, incluindo guias de turismo, taxistas, serviços de rent-a-car, bares e restaurantes, agências de viagens, staff dos aeroportos internacionais, policias de fronteiras, gestores de pequenos hotéis, entre outros.

“Hoje, começamos a ter os benefícios desse investimento feito nos recursos humanos e na adoção de protocolos e regras nos principais atores que atuam no circuito turístico (hotéis, restaurantes, Pubs Aeroportos, táxis, de entre outros), traduzido na eleição de Cabo Verde como destino por muitos operadores e turistas que começam a visitar o país vindo das diferentes capitais europeias”.

Programa do Governo com compromissos para retoma e crescimento sustentável do turismo

Nisso, de acordo com Carlos Santos, os dados demonstram uma clara retoma do turismo nas ilhas muito embora o futuro da Covid-19 na Europa continue a ser uma incerteza que periga a recuperação da economia.

Mas, apesar de os desafios que se impõem são deveras desafiadores para a retoma do turismo aos níveis registados em 2019 e as previsões dessa recuperação aponta para meados de 2024, o Governo está convicto que o caminho da qualidade e da certificação deve ser encarada como um instrumento essencial e determinante na escolha daquele que nos visita para esta nova fase em que a segurança sanitária deverá ser uma variável incontornável.

Todavia, o Programa do Governo de 2021/2026, em que considera, assume um conjunto de compromissos para retoma e crescimento sustentável do turismo, com impacto direto e indireto na melhoria de qualidade dos serviços prestados, não só na hotelaria, mas também noutros sectores do turismo, confluindo com uma estratégia de gestão integrada de desenvolvimento do destino Cabo Verde.  

Posicionar Cabo Verde como um destino turístico seguro do ponto de vista sanitário, a materialização do Programa Operacional do Turismo (POT) 2020-2026, um produto turístico cada vez mais diversificado, a requalificação urbana e ambiental, , a aposta no fomento da conectividade aérea de Cabo Verde, apostar em produtos de turismo residencial com a emissão de “Green Cards” e valorização turística e ambiental das aldeias rurais, são alguns dos compromissos assumidos e que consubstanciam a visão do Governo para uma gestão integrada da qualidade do destino nacional. 

Categories: Sem categoria